Oficinas 2021

OFICINAS

 


OFICINAS PRESENCIAIS | Dia 30 de outubro 2021, 14h30

(em alternativa, pode optar por uma oficina online)

 

 

 

1- Objetos misturados  |  Cristina de Sousa [Designer]

 

Ilustrar é contar histórias. As ilustrações transportam-nos para uma dimensão plástica, feita de cores, formas, texturas e relações volumétricas. Através da ilustração forma-se o gosto, despertam-se sentidos estéticos e sensibilidades, estimula-se a criatividade, afirmam-se vocações e amplia-se a perceção visual do que nos rodeia.

 

Cristina de Ramos Sousa - Licenciada em Design de Comunicação pela ARCA/EUAC de Coimbra. Estudou Desenho e História de Arte no Centro de Artes e Comunicação Visual – Ar.Co. em Lisboa. Foi docente do ensino regular e profissional  e, atualmente, é freelancer na área do Design , Artista visual e Coordenadora do espaço “Atelier do Papel – Escultura & Ilustração”.


 
 
  

2 – Plasticus Maritimus  |  Ana Pêgo [Bióloga]

 

Os professores são os mais fortes aliados na mobilização e consciencialização dos alunos para a literacia dos oceanos. Como tal, é imprescindível que conheçam Plasticus maritimus, uma espécie que se apoderou das nossas vidas e que agora está em todo o lado causando uma infinidade de problemas.
Nesta formação, explorando tanto o lado científico, como o lado artístico, será valorizada a parte prática onde são dadas ferramentas para que possam aplicar em sala de aula. Através dos professores, eleva-se o conhecimento dos alunos sobre o oceano, a vontade de o proteger e promovendo também uma alteração de comportamentos.




Ana Pêgo


Teve a sorte de morar mesmo ao lado da praia. Foi ali que aprendeu a gostar do mar. Estudou Biologia Marinha e Pescas e trabalhou vários anos em projectos de investigação. Desde 2012 tem-se dedicado sobretudo a projetos de educação ambiental, onde combina a ciência com a arte, com o objetivo de dar a conhecer a vida dos mares e sensibilizar as pessoas para a conservação dos oceanos, nomeadamente para o problema dos resíduos de plástico. Foi neste contexto que em 2015 criou o projeto Plasticus maritimus no âmbito do qual tem realizado oficinas, formações e exposições por todo o país e no estrangeiro. Em 2018, com Isabel Minhós Martins, escreveu o livro “Plasticus maritimus, uma espécie invasora” que é recomendado no Plano Nacional de Leitura e está editado em 10 idiomas.
2020 foi um ano de reconhecimento do seu trabalho: recebeu o 3º lugar do prémio Terre de Femmes 2020 da Fundação Yves Rocher; recebeu o Prémio Quercus 2020, categoria individual e foi nomeada para o prémio Activa, mulheres inspiradoras 2020. O livro também tem recebido vários prémios e nomeações em Portugal e no estrangeiro.

 

 

 3Arte Orgânica - desenho e pintura com elementos naturais  |  Ana Antunes

 

A atividade prevê a mostra de trabalhos ao nível da “Arte Orgânica”,  em vários suportes e com a utilização de vários materiais naturais, nomeadamente: desenho; pintura; colagem; escultura e tapeçaria. 
O objetivo da atividade será a pintura de uma tela, sendo apresentados os materiais a utilizar, a sua origem, bem como os constituintes das tintas a utilizar. Serão demonstradas técnicas de desenho, pintura e colagem, e as várias potencialidades dos elementos naturais como forma artística.
             

 





Ana Antunes é licenciada em Ensino Básico- Educação Visual e Tecnológica, pela Escola Superior de Portalegre, com mestrado em Educação Ambiental - Arte e Ambiente, pela Universidade de Coimbra.
Após desenvolver uma vasta dinâmica artístico-ambiental com os seus alunos, ampliou o seu trabalho artístico criando o conceito “Arte Orgânica-  um cenário estético de linguagens criativas com o meio, com interação de elementos naturais variados”.

 

 

4- Jóias de Papel  |  Sandrine Vieira


Será através da observação do sentir de todas as características plásticas do papel, serão desenvolvidas peças de joalharia. Corte, dobragem, queimar, molhar, amassar, serão alguns exemplos do que poderá ser feito.
 



Sandrine Veiria, artista plástica, designer e joalheira contemporânea
É do cruzamento das varias disciplinas da arte em que me especializei, o Design a joalharia , a pintura, a cerâmica , a fotografia etc.... que nascem as minhas obras. 
Nasci em Paris, resido em Leiria e criei a minha marca própria em 2008 como resultado da minha  grande paixão pela Arte. 
Após vários anos dedicada ao design decidi abrir o meu atelier, onde neste momento trabalho, executando obras como designer, artista e joalheira. 
Tenho feito inúmeras exposições nacionais e internacionais.
Bem como, tenho sido premiada e representado Portugal com as minhas obras.
A destacar,  no MUDE - Museu do Design e da Moda, Lisboa desde 2014
Exposição - Selecionada para representar Portugal - “How do we pronounce design in portuguese”, ao lado de figuras como Siza Vieira, Souto de Moura, Ana Salazar, Fernando Brízio, entre outros. em Boston, EUA [jul a agosto 2018]
Exposição - Selecionada para representar Portugal - “Tantos Mares - Fluxos transatlânticos do Design” Portugal Brasil. [abril a agosto 2018]
 

 

 

5- Danças Tradicionais Portuguesas |  Marisa Barroso

 

A oficina será teórico-prática onde os participantes serão levados a conhecer detalhes dos passos, da formação, da posição e da evolução de cada dança. Em simultâneo com pequenos exercícios serão introduzidas noções da estrutura rítmica, duração e andamento de cada dança. 
 

 


Marisa Barroso docente do Instituto Politécnico de Leiria (Departamento de Motricidade Humana e Linguagens Artísticas), doutorada em Ciências do Desporto na área do Desenvolvimento Motor e Orientação Espacial, responsável pela unidade curricular de Dança dos Técnicos Superiores, docente da unidade curricular de Dança da licenciatura de Desporto e Bem-Estar e criadora e responsável pelo evento AllDance, investigadora do CIEVQ, Centro de Investigação para a Qualidade de Vida do IP Leiria/IP Santarém, financiado pela FCT.


 

OFICINAS ONLINE | dia 6 de novembro de 2021, 9h30

(em alternativa pode optar por uma oficina presencial)

 

 

6 – Introdução à Imagem Digital  |  Nancy Silva

 

As atividades a implementar pelos docentes, em diferentes contextos, requerem, cada vez mais, não só a utilização de imagens já elaboradas, mas também a sua aquisição por diversos processos tecnológicos (digitalização, máquinas fotográficas digitais e outros), seguida do respetivo tratamento para posterior utilização em contextos educativos diversificados (processos de documentação, plataformas LMS e CMS, material pedagógico, etc.). Esta ação visa dar a conhecer operações básicas sobre imagens com recurso a uma aplicação gratuita.
 
Objetivos:
- Compreender conceitos fundamentais da imagem digital;
- Conhecer princípios de recolha, tratamento e gravação de imagens digitais;
- Conceber metodologias e elaborar materiais para aplicação concreta ao contexto escolar, estimulando a inovação pedagógica e novas formas de rentabilizar recursos.
 
Conteúdos:
- Conceitos fundamentais sobre imagens digitais;
- Técnicas básicas de recolha e tratamento de imagens;
- Repositórios de imagens de utilização livre.


 

NOTA IMPORTANTE -Requisitos para poder participar nesta oficina: 

Computador com ligação à Internet;
Instalação prévia do software:
Programa Paint.net: https://www.dotpdn.com/files/paint.net.4.2.16.install.zip
Programa Image Resizer: https://github.com/bricelam/ImageResizer/releases/download/v3.1.2/ImageResizerSetup-3.1.2.exe

 

 

  
Nancy Luís da Silva


Docente do grupo 550 - Informática.
Encontra-se a exercer funções na ERTE (DGE)/CCEMS (Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas - Direção Geral da Educação / Centro de Competência Entre Mar e Serra) desde setembro de 2017.
Licenciada em Engenharia Informática (ramo de Sistemas de Informação) pelo Instituto Politécnico de Leiria, Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Leiria.
Formadora pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua desde 2010 na área e domínio C15 - Tecnologias Educativas (Informática/Aplicação da Informática).


 

7 – Escrita de guião  |  André Pereira

 

Oficina de Escrita de Guião: esta oficina aborda os principais conceitos e técnicas no processo de escrita de uma história: a sua estrutura, os seus elementos e o necessário para a sua transformação em guião.

 

 


André Pereira

Não sei quem sou. Escrevo para televisão, rádio, teatro, cinema e para as estantes das livrarias – com dois livros da minha autoria e três como fantasma. Subo a palco para dizer poesia, para fingir teatro e para fazer stand-up comedy. Tenho uma velha máquina onde escrevo retratos e cartas a desconhecidos. Tenho um gato e um cão, mesmo já não tendo o cão e nunca tendo o gato. Não sei o que escrever em biografias. Porque, embora sabendo o que faço, não sei quem sou.
 

 

8 – Olhar, ver, questionar – o que nos contam as obras de arte  |  Susana Gomes da Silva


O que nos diz uma obra de arte? Como a lemos? Que perguntas lhe podemos fazer? Quanto nos diz de si? Quanto nos diz de nós? Que pontes estabelece entre o passado, o presente e o futuro?
A partir da experiência de trabalho no serviço educativo do Centro de Arte Moderna com diferentes públicos e de uma seleção de obras da Coleção, esta sessão incide sobre a arte, os processos criativos, o olhar e a perceção, convidando os participantes a observar, a analisar, a discutir e a ler as obras de arte de forma dinâmica e participativa, ao mesmo tempo que debatemos as estratégias, os pontos de partida e as metodologias usadas para essa exploração.
 


Susana Gomes da Silva

 

Programadora, mediadora cultural, professora e consultora na área de educação nos museus. Atualmente é responsável de educação e programadora educativa no Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (cujo serviço educativo fundou em 2002), tendo sido nos últimos 5 anos Responsável de Programação Educativa do Museu Gulbenkian (Coleção Moderna e Coleção do Fundador).  É autora de várias publicações nacionais e internacionais. Presentemente leciona a cadeira de Mediação e Educação em Museus no mestrado de museologia da Universidade Nova de Lisboa. Gosta de pensar que é também uma espécie de parteira de serviços educativos, uma das tarefas que mais gosta de desempenhar.


 

9 – Curtas e grandes  |  João Costa

 


Viagem pelas obras de dois dos mais premiados realizadores portugueses da atualidade, com o objetivo de promover a literacia fílmica e a autonomia dos docentes no trabalho que desenvolvem nas comunidades educativas.

 

 


 

João Costa - Professor do Ensino Secundário, licenciado em Matemática, mestre em Teatro. Formador nas áreas da Matemática, Teatro, Cinema e Animação. Autor e coautor de vários projetos artísticos nas áreas do Teatro, Performance, Cinema, Música e Culinária.


 

Partilhe este conteúdo: